quarta-feira, 25 de março de 2009

queria um amor de fogo!
chama, chama, chama...
um amor vulcânico, feito de incêndio e lava.
um inferno de amor a me crepitar o peito.

(Raul Pompéia)

Um comentário:

André de la Costa disse...

e ai marina sumidassa.
obrigado pelo comentario. Eu tbm to sem escrever faz mais de um mes.
facul ta complicada.

nunca li esse poema. Mto bom ele.
espero que voce volte a escrever mesmo.
saudade =)
bjao!