sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Revirando meu baú...

"Sabe de uma coisa Seu
Vou lhe jogar no meu baú..."

Acho que todo mundo tem um baú. Daqueles onde guardamos todas aquelas coisas que não temos coragem de nos desfazer. Fotos antigas (ou nem tanto), rascunhos de declarações e poemas de amor, brinquedinhos de Kinder Ovo, cartas recebidas ou que nunca foram entregues, aquelas alianças de compromissos desfeitos, até mesmo aqueles botões coloridos, bonitinhos, do tempo da nossa avó, que guardamos na esperança de um dia colocá-los em nossas roupas...
Para algumas pessoas, o baú pode ser uma gaveta, uma caixinha colorida, uma pasta lá no fundo do maleiro... enfim. Acho que todos têm o seu.
Esses dias andei revirando o meu baú... Colocando mais algumas coisas e aproveitando para rever essas tralhas que fazem parte da minha história.
Percebi o quanto já amei e o quanto já sofri, quantas pessoas passaram pela minha vida e me deixaram marcas boas e ruins. Percebi quanta saudade eu tenho de algumas coisas e como elas são melhores na minha lembrança... E percebi, principalmente, a enorme capacidade que eu tenho de juntar coisas!
Resolvi, então dar uma geral, uma limpa no meu baú. Jogar fora todas aquelas coisas que realmente já não fazem mais sentido pra mim. Quanta coisa!!!
Agora estou até mais leve... Guardando aqueles momentos na minha memória, até que voem como aquelas lembranças que já me esqueci (visto que memória boa não é uma das minhas virtudes) mas que assim, por pior que sejam, se tornam lindas.
Joguei tanta coisa fora!!!
Mas os botões...
Ah, os botões!!!
Esses eu ainda guardo.

"Sabe de uma coisa Seu
Vou lhe jogar no meu baú
Vivo e mágico
Com as coisas boas que tem lá."
(Trecho de Baú - Vanessa da Mata)

5 comentários:

Juliana Caribé disse...

Eu adoro, de vez em quando, remexer essas coisas antigas. É bom relembrar o que ajudou que nos tornássemos o que somos...

Beijos.

Thaís disse...

Meu baú fica dentro de mim. Meu Baú pode ser uma cicatriz, mas na maioria das vezes são feridas ainda abertas. Inevitavelmente eu as cutuco, outras vezes eu só preciso tampar com um esparadrapo.
rs
bjooooo

:: Daniel :: disse...

Nossa, que coincidência fantástica!

Eu escrevi algumas palavras sobre os botões e, navegando num blog aqui, outro acolá, encontro o seu, com um texto de mesma temática.

Adoro isso! =]

Gostei daqui! Se não se importar, vou linká-la ao meu. Quero visitá-la outras vezes.

Bjos,
Daniel

Filipe Garcia disse...

coisas antigas trazem saudade. é sempre bom ter um baú cheio de coisas. Porque aí não resta só a saudade, resta o cheiro dela tb...

gostei muito...

bjo

Mateus Marques disse...

Também guardo em meu baú grandes momentos, tantos quanto esse em que lia seus devaneios, como tantos outros na mesma cituação.

BJO-K