sexta-feira, 9 de novembro de 2007

ainda

meus olhos te seguem desapercebidos
quando não quero te ver
meu olhar, indiscreto repousa em você

radar do seu olhar fugidio
da sua alegria eufórica, triste, às vezes

desperta minha curiosidade
aguça minha vontade
distante... saudade

tento te ler sem te invadir
tento te ter, mas sem insistir

sentida, me recolho em minha covardia
aguardando então o momento
de te ver desarmado

calculando milimetricamente cada linha
cada palavra [uma arma]
cada sentimento

para te comer pelas beiradas
ou me fartar antes da hora
[já passada]
e desistir bulimicamente

3 comentários:

Mr. Ziggy disse...

Caraca! Amei! Li e veio um "Nuh!" mega repentino... haha!

Mateus Marques disse...

Poxa...
Seus sentimentos são motivo forte nos seus textos e vc leva mesmo a sério o lado "diário" de um blog, eu vojo isso... queria me expressar com essa desenvoltura e coragem... ADOREI!

Mateus Marques disse...

*vejo